O que há para dizer sobre motos? 

Absolutamente nada.

 

Em mais de 100 anos, pouco evoluíram. Duas rodas, um guiador e um motor de combustão.

E ainda assim, mais de 150 anos depois da sua invenção, continuam a fazer parte do imaginário de vida milhões de pessoas. Em Portugal nunca se venderam tantas motos, ou melhor, nunca tantas pessoas, de todas a idades, cumpriram o sonho de redesenhar o seu estilo de vida.

 

Quando há cerca de três anos me propuseram a retratar o mundo das motos português, a mim, que não tenho moto e atinjo os meus níveis de liberdade com um velhinho Volvo V50, a primeira coisa em que pensei, é que sobre a moto em si, não há muito que dizer ou investigar.

 

Já sobre a sua história e quem as conduz, é um universo infindável. Seria possível retratar socialmente a totalidade do nosso país e a sua História moderna a partir dos tão diferentes donos das Famel, das Macal, das DT, das BMW, das Harley, das motos de pista, das de terra, das dos agricultores, dos polícias ou até dos amoladores de facas, a moto local de trabalho.

 

Existem ainda, os apaixonados com o sonho por cumprir, os penduras, os que vêem os equilibristas a passar, os que têm bicicletas na certeza que um dia se transformarão numa moto.

 

Este projecto, propõe-se a honra-los a todos, a retratar a sua diversidade e a redesenhar o imaginário do Motard do nosso país, por vezes tão mal falado, pouco compreendido e quase nunca documentado.

 

E já agora, os Motards, odeiam a expressão “Motard”.

 

Tiago Miranda

Formato: 22,5 x 30,7 x 1,5 cm.

Número de páginas: 86

Acabamento Premium: capa dura revestida a tecido

Tiragem: 400 exemplares

Disponível no O Purista Barbière Chiado (Lisboa) ou por encomenda online.

Valor: 25€ (custos de envio: +3€ para Portugal / +8€ para Resto do Mundo)

ENCOMENDAR ONLINE

Obrigado! Em breve entraremos em contacto.